Aumento das bolsas de residência médica: qual será o novo valor?

Aumento das bolsas de residência médica: qual será o novo valor?

As bolsas de residência médica são um auxílio pago pelo Ministério da Educação para os médicos residentes. Atualmente o valor bruto da bolsa é de R $ 3.330,46 por 60 horas semanais. Porém, o médico residente contribui com 11% deste salário para a previdência. Isso significa que o valor líquido resultará em R $ 2.964,13 mensais.

O último reajuste das bolsas de residência médica ocorreu apenas em 2016. Aqui no blog a gente discute se o valor atual da bolsa é o suficiente para se manter durante a residência e como reduzir os custos neste período.

Porém, no dia 15 de julho de 2021, o Ministério da Saúde lançou o Plano Nacional das Residências em Saúde. O plano tem como objetivo “valorizar e qualificar os residentes, o corpo docente-assistencial e os gestores de programas de residência em saúde, fortalecer o papel do preceptor na formação do residente e apoiar programas de residência em saúde. Além disso, ampliará o número de programas de residência em saúde financiados com bolsas pelo Ministério da Saúde, em regiões prioritárias para o SUS.”

O plano abrange os residentes de medicina e residentes multiprofissionais na área profissional da saúde. Entre as áreas atendida estão a Biomedicina, Ciências Biológicas, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Serviço Social, Terapia Ocupacional, Saúde Coletiva e Física Médica.

O plano prevê aumento de quanto na bolsa de residência médica?

As ações do plano preveem um aumento de 24% no valor das bolsas dos residentes. Ou seja, passando a ser R $ 4.129,73 bruto (lembrando que há o imposto para a previdência sobre este valor).

No entanto, no momento ainda não há uma data prevista para a entrada em vigor do valor reajustado.

Além disso, os supervisores das residências e membros do corpo docente- assistencial irão receber, pela primeira vez, uma bolsa no valor de R $1.500,00 como estímulo à pesquisa.

Como o plano funcionará? 

O plano consiste em um “conjunto de ações estratégicas destinadas à valorização e qualificação de residentes, do corpo docente ensino-assistencial e ao apoio institucional dos programas de residência em saúde no Brasil”. Além disso, contará com um investimento de R$258 milhões.

Estas ações serão divididas em 3 eixos:

1. Ofertas educacionais:
– Construção de residências em saúde, doenças infecciosas e parasitárias, gestão em saúde, pesquisa em saúde, preceptoria em residências, saúde mental e suporte básico de vida.

2. Valorização Ensino-Assistencial:
– Voltado aos preceptores, com o objetivo de fortalecer a competência técnica, produção científica e a integração entre ensino e serviço.

3. Apoio Institucional:
– Desenvolvimento de propostas para criação de novos programas de residência em saúde a serem submetidas aos processos de credenciamento da CNRM ou CNRMS.

– Reativação de programas de residência em saúde contemplados com bolsas financiadas pelo Ministério da Saúde e que estão impossibilitados de funcionar regularmente.

– Reestruturação de programas de residência em saúde contemplados com bolsas financiadas pelo Ministério da Saúde e que demandem suporte técnico e pedagógico a respeito de aspectos que afetem seu funcionamento.

Quer saber mais?

Clique aqui e leia o plano na íntegra.

Até a próxima, pessoal!

Marília Damo

Isso fez sentido pra você? Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Digite o email em que você quer receber o Checklist: