Como estudar no internato: pra vida ou para residência médica?

Como estudar no internato: pra vida ou para residência médica?

A grande maioria dos alunos quando entra na reta final da faculdade se pergunta: como estudar no internato? Será que devo estudar para a vida ou para as provas de residência médica?

E, galera, essa é uma dúvida muuito comum, mesmo. Qual interno nunca pensou isso? Mas deixa eu te contar:

Estudar pra vida é muito importante, afinal, você como médico irá precisar estudar pelo resto da sua vida. Seja para se manter atualizado, estudar casos de pacientes que você nunca viu, procurar aquele artigo novo que saiu e etc.

Se você decidiu ser médico, essa rotina necessariamente vai fazer parte da sua profissão.

Mas será que este é o mesmo o melhor caminho para estudar durante o internato?

Então vem com a gente que a gente vai tirar essa dúvida pra vocês.

Estudando “pra vida”:

Na época da faculdade, antes de você entrar no internato, você conseguia manter uma rotina de estudos diária sem ter alguma prova ou trabalho em mente para fazer?

Se você conseguia manter essa rotina, isso é ótimo!

No entanto, a grande maioria dos alunos não consegue manter uma rotina constante de estudos. Principalmente, sem ter um objetivo final (como uma prova marcada ou um trabalho para entregar).

Sendo assim, se você for uma destas pessoas que têm dificuldade para manter uma rotina de estudos (o que é completamente normal), pode ser que você se perca nesta ideia de “estudar para a vida”.

Isso porque, com a ideia de estudar pra vida, ou seja, estudar apenas os casos que você viu no dia no internato, pode ser que seja difícil você ter um estudo diário e consistente. 

Um dia você vai estudar, três dias não. Até porque, existe a ideia na nossa cabeça que nós não precisamos daquele assunto neste exato momento. Afinal, ainda há tempo para a prova e para a formatura e, por conta disso, procrastinar o estudo fica muuito mais fácil!

Estudando para residência:

Já quando você foca os seus estudos para a residência, você estará estudando tanto para a vida, quanto para as suas provas.

Voltando na ideia acima, se você tem uma meta clara, um objetivo final definido, com uma data já marcada, fica muito mais fácil você não procrastinar (ou procrastinar menos). 

Porém, isto não significa que você estará deixando de estudar pra vida.

Todo conteúdo que está sendo estudado pensando já lá na residência (que parece estar longe mas não está) também será aproveitado no seu dia a dia do internato e também para sua carreira médica.

A grande diferença é que com o foco já na residência, você irá desenvolver uma metodologia de estudos, uma rotina mais consistente com mais conteúdos sendo estudados na semana. Ou seja, o foco e a motivação serão muito maiores também.

Por fim…

 E aí galera, além de tudo isso que conversamos acima, outro ponto importante para ser considerado nesta decisão é que: se preparando melhor para a residência médica, as suas chances de conseguir uma vaga em um serviço de qualidade também são muito maiores.

Assim, ao estudar para algo que realmente irá modificar a sua carreira como residência médica (muito mais que a faculdade em si), você está estudando para modificar e melhorar sua vida na medicina. 

Até a próxima, pessoal!

Marília Damo

 

Isso fez sentido pra você? Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Digite o email em que você quer receber o Checklist: