Medicina no exterior: o que é importante ter no meu currículo da faculdade?

Medicina no exterior: o que é importante ter no meu currículo da faculdade?

Você já pensou em fazer um estágio em medicina no exterior? Já pensou em fazer residência médica em algum outro país ou até mesmo atuar como médico fora do Brasil?

Será que o que é importante no currículo de medicina aqui no Brasil é o mesmo que no exterior eles valorizam? Você sabe o que é importante ter no seu currículo para conseguir atuar fora, então?

Se você tem estas dúvidas, então se liga nestas 6 dicas que preparamos para você ter no seu currículo da faculdade e mandar bem no exterior:

1- Pesquisa

Pesquisas são muito bem vistas no exterior, independente do local que você vá! 

Elas são um dos itens mais valorizados do currículo quando você desejar tanto fazer um estágio como atuar em outro país.

Mesmo que você não queira fazer um research fellow ou não goste, se dedique ao menos para aprender sobre pesquisa e melhorar seu currículo. 🙂 

2- Liderança

Trabalhos que envolvam liderança também contam muito para o currículo de medicina no exterior! 

Mas quais trabalhos? As monitorias são um exemplo!

Além disso, você pode colocar experiências anteriores que você já teve, como uma graduação prévia ou até mesmo habilidades próprias que você trabalhou por conta própria. 

Se você participar de ligas acadêmicas, tente ser o presidente daquela liga. Muitas vezes é difícil, mas também acaba sendo um ponto muito importante nesse quesito. O mesmo também vale para projetos de extensão!

3- Trabalhos voluntários

Os trabalhos voluntários muitas vezes não são valorizados aqui no Brasil.

Mas, no exterior, eles contam sim!

Além disso, os trabalhos voluntários trazem muitos outros benefícios além do currículo, tanto para quem é ajudado quanto para quem está prestando o trabalho.

4- Estágios no exterior

Se você tem condições de fazer algum estágio no exterior, faça! É muito bom já ter uma experiência fora se você deseja seguir uma carreira também fora do Brasil.

Eles podem ser realizados em qualquer período da sua faculdade, tanto no ciclo básico quanto no ciclo clínico. A diferença é que no ciclo clínico você já irá ter uma base melhor dos conteúdos e, provavelmente, conseguirá aproveitar melhor o estágio.

5- Ligas acadêmicas

Muitos países não sabem o que são ligas acadêmicas, como chamamos aqui no Brasil. Por isso, descreva como study group, ou seja, grupo de estudo.

Cite como um grupo de estudo supervisionado por um professor de uma determinada área onde são discutidos assuntos e feitas atividades sobre aquela especialidade.

E claro, se você puder ser o presidente da liga, não perca esta oportunidade!

6- Domínio em língua inglesa

Por último mas não menos importante: saber língua inglesa é essencial para quem quer fazer medicina no exterior. Tanto para estudar quando para conseguir se comunicar e fazer novas amizades lá fora. 

Quer saber sobre isso? No Medskill a gente tem um curso completo sobre estágios no exterior, residência e carreira médica fora do Brasil. Não vai ficar de fora, né?

Banner para o MedSkill

Até a próxima, pessoal!

Marília Damo

 

Isso fez sentido pra você? Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Digite o email em que você quer receber o Checklist: