FINANÇAS

RESIDÊNCIA MÉDICA

FACULDADE

SÁUDE MENTAL

CARREIRA

Vale a pena se mudar pra residência?

Vale a pena se mudar pra residência?

E aí, galera,, beleza? Continuando a sequência de postagens aqui no além da medicina sobre escolha da especialidade  e da residência, hoje vou falar um pouco se vale a pena ou não se mudar pra residência.

Você passou os últimos dois anos da faculdade estudando, fazendo Mentoria Residência e se esforçando. Passou naquele lugar dos seus sonhos, mas ele fica em outro estado. E aí, você vai ou não vai?

Primeiro, pense no seu futuro

Antes de pensar em se mudar para a residência, você precisa tentar se enxergar lá na frente, depois que já for especialista. Tenta visualizar a sua vida e pensar onde você vai querer estar naquele momento, o que te fará feliz. Por exemplo:

1 – Se você não se vê longe da família, talvez seja melhor cogitar alguma residência perto dela, mas sempre tendo em mente que essa distância agora pode doer, mas pode também ser uma maneira de conquistar um futuro juntos

2 – Se você quer morar em uma cidade grande ou em lugar mais calmo, talvez já possa ir se adaptando por lá durante a residência

E por aí vai!

É um período de grandes mudanças e adaptações, mas se você tentar pensar a longo prazo, talvez a sua decisão seja mais fácil.

Analise a fundo se vale a pena se mudar para a residência

Já falamos um pouco sobre a escolha da residência aqui no site do além da medicina. Nesse post, você vai encontrar um dicas, sendo uma delas uma pesquisa mais extensa sobre o serviço.

Mesmo sendo em outra cidade ou estado, vale a pena, caso esteja com uma dúvida forte, ir até lá e conhecer com os seus próprios olhos. Então compra sua passagem e aplica as 7 dicas de escolha da residência.

Como é um ambiente muito novo, a parte de conhecer a região ao redor também é importante, já que sua vida talvez seja mais fácil se você morar perto do serviço. Então não esquece de ver como é o mercado imobiliário por lá e também os preços, pra levar isso em consideração na sua escolha final.

Mas e o networking?

É impossível negar a importância que os contatos adquiriram ao longo do tempo na medicina. Portas podem ser abertas e caminhos podem ser facilitados se você conhecer as pessoas certas.

Mas ao mesmo tempo, você precisa fazer por onde, e se for realmente bom, a tendência é que essas portas também sejam abertas pra você. Então, não precisa ter pais médicos ou aquele amigão da família que tem um consultório de sucesso. Dê o seu melhor sempre, o resultado virá!

Dito isso, vale se mudar pra residência, construir uma rede de contato lá e depois voltar pra minha cidade? Bom, não existe uma resposta certa, então vou tentar analisar pelos dois pontos de vista que falei acima, pode ser?

Se você tiver certeza que quer morar em determinado lugar no seu futuro, a residência vai ser um bom local para começar a se inserir no mercado médico por lá. A residência é como se fosse o cartão de visitas dos médicos, e já sabemos que as primeiras impressões são marcantes.

Então, fazer residência no lugar que pretende exercer a medicina no futuro talvez seja legal e facilite seu caminho.

Por outro lado, vale a pena abrir mão de um aprendizado e de uma experiência de vida bem legais em troca de uns números a mais na agenda do celular? Se você fizer uma residência boa e se provar um bom profissional, você vai carregar essa bagagem com você em quaisquer mudanças futuras.

Enfim, é o que já falei, não tem uma resposta exata aqui, mas se precisarem de um norte, vai lá no nosso Instagram  que sempre tem dicas e relatos bons saindo do forno.

Vamos ouvir um pouco de quem já passou por essa dúvida?

Eu bati um papo com o Vitão e ele me falou o seguinte:

“Eu me formei em Patos de Minas, interior de Minas Gerais, cidade bem tranquila com 140 mil habitantes. Morei com meus pais até os 24 anos por causa da faculdade e quando decidi que iria prestar residência em São Paulo capital foi um susto para todo mundo e uma mistura de medo e empolgação ao mesmo tempo. Chegando em São Paulo tive que enfrentar vários desafios e eu perdi vários confortos que eu tinha em casa. Mas posso afirmar com certeza: foi a melhor coisa que eu fiz. Hoje só consigo estar mais tempo perto da minha família e até montar meu centro de saúde no interior de MG graças aos conhecimentos e experiências que vivi em São Paulo. Foram 5 anos por lá. Passa rápido e te abre uma infinidade de portas.”

Mas afinal, vale ou não vale se mudar pra residência?

Bom, se for seu sonho, vai na fé e desejo todo o sucesso do mundo pra você. Agora, se estiver com o pé atrás, pense bem e faça a lista de prós e contras antes de decidir, já que o impacto da escolha vai ser grande.

No final das contas, só você mesmo poderá responder essa pergunta da melhor maneira. O que é vantajoso pra um de vocês, não necessariamente vai ser pro seu colega.

O que posso afirmar é que existem pessoas que fizeram residência bem longe de casa e ficaram super felizes ao final, como o Vitão aí em cima, e há pessoas que se arrependeram bastante da escolha, não existe uma regra!

Espero que vocês façam uma boa escolha e sejam felizes com ela!

Um abraço,

Eric Slawka

 

Isso fez sentido pra você? Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Digite o email em que você quer receber o Checklist: