Interno de medicina: não cometa estes 5 erros

Interno de medicina: não cometa estes 5 erros

O início do internato é um momento que gera muitas dúvidas e ansiedades. Afinal, é nos últimos dois anos do curso de medicina que o interno de medicina ganha mais responsabilidade. Isso porque, ele se insere nas práticas e nos serviços da sua faculdade. 

Isso porque, todo mundo quer mandar bem no internato, não é mesmo?

Internato de medicina: 15 passos para você se destacar.

Porém, no início do internato é muito comum que o estudante entre com algumas ideias que, na prática, não funcionam como ele pensa. Por isso hoje a gente trouxe 4 erros pra você evitar cometer no internato de medicina.  E claro, mandar bem nessa reta final do curso. Bora lá com a gente?

1- Entrar no internato achando que deve saber tudo

Muitos internos acham que devem entrar no internato já sabendo tudo sobre aquela área. Afinal, esse conteúdo já foi visto durante a cadeira na faculdade.

Acontece que, isto não é verdade. Você não precisa entrar no internato achando que vai brilhar em tudo, que vai dar grandes diagnósticos e condutas.Nesta fase da carreira médica, o estudante ainda não tem a vivência e a prática suficiente ainda para isso.

Então, saiba que o preceptor não espera que você chegue no internato como um médico já formado, sabendo dar diagnósticos e tratamentos. Isso gera ainda mais frustração. Afinal, você está ali para aprender. É nesse momento do curso que a sua curva de aprendizado vai aumentar muito. 

Por isso, procure desenvolver no internato outras habilidades junto com o seu aprendizado. É neste momento que você está construindo a sua postura como médico. A trajetória e a imagem que você vai deixar no serviço.

Seja pontual, não chegue atrasado e não falte aula – mas se precisar, avise antes o seu preceptor que você está com algum problema. Além disso, mostre interesse, desenvolva uma boa relação médico-paciente e seja uma pessoa confiável – se dedique ao que está fazendo.

Por fim, principalmente: tenha em mente que todo médico tem uma trajetória até chegar no patamar de conhecimento que está nesse momento. Você não pode se comparar com o seu preceptor ou com o residente que já está se formando. Se compare com quem você era ontem. 

O internato é ainda o início da sua carreira médica. Sendo assim, você tem muita estrada pela frente e muito conhecimento para ser desenvolvido.

2- Não se submeter às regras do serviço

Lembre-se que no internato você está sendo inserido naquele serviço para aprender. Logo, você precisa obedecer às regras daquele serviço. Como horário, pontualidade, burocracias e a rotina de serviço.

Ou seja, você precisa se adequar ao serviço que está passando para poder aprender. E não ao contrário.

3- Não se mostrar interessado

Ficar no celular durante as discussões, com cara de quem não queria estar ali, sem interagir com o pessoal e fazer perguntas pode mostrar desinteresse da sua parte. 

Por isso, procure evitar usar o celular em momentos de discussão de casos, por exemplo. Use para algo realmente necessário, como procurar algo que você ficou em dúvida naquela hora. Além disso, mostre que você está prestando atenção no que está sendo falado. e procure tirar as suas dúvidas naquele momento.

Lembre-se: a sua postura nestes momentos é fundamental!

4- Não ser prestativo

O processo de aprendizado do internato também está ligado à sua disposição de ajudar no que é preciso naquele serviço. Assim como, você espera que o seu preceptor ou residente também te auxiliem nas práticas e no seu conhecimento.

Mesmo que não te peçam, pergunte se o residente ou o seu preceptor precisam de alguma ajuda ou como você pode ser útil naquele momento. Ou seja, seja proativo!

5- Deixar o serviço na mão

Em alguns serviços, o interno é sim necessário (embora você ache que não). Uns serviços mais, outros menos. Mas, de qualquer forma, não comparecer a aula sem avisar seu preceptor ou trocar com algum colega, assim como chegar atrasado e sair mais cedo, pode desfalcar o seu time naquele dia. Seja seus colegas ou os outros funcionários daquele setor.

Além disso, este comportamento mostra desinteresse da sua parte, não é mesmo?

Espero que tenham gostado das dicas!

Até a próxima.

Marília Damo

residência médica

 

Isso fez sentido pra você? Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Digite o email em que você quer receber o Checklist: