Diferenças entre residência médica e especialização: você sabe quais são?

Diferenças entre residência médica e especialização: você sabe quais são?

A gente sabe que o caminho da medicina é longo. São 6 anos de faculdade. Mas, o caminho do médico não para por aí. Ou seja, o médico pode fazer uma residência médica ou uma especialização depois da faculdade.

Porém, acontece que durante a graduação estes assuntos não são abordados. Assim, o médico se forma sem ter uma noção sobre as opções que terá após a formatura.

Por isso, a galera tem muita dúvida sobre qual opção escolher. E, aposto que você também tem. Então vem com a gente para entender um pouco mais sobre este assunto. 

O que é residência médica

A residência médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos. 

Assim, ao se formar, o médico irá prestar uma prova para ingressar em um programa de residência médica. Claro, de acordo com a especialidade que desejar. Para isso, você precisará alcançar uma nota final  composta por 90% da pontuação da prova teórica e 10% da análise curricular.

Além disso, quem ingressa em um programa de residência tem direito a uma bolsa no valor de R$3.330,43 mensalmente. No entanto, o residente contribui obrigatoriamente para a previdência social (INSS.) Essa contribuição é de 11%. Isso significa que o valor líquido da bolsa é de R$ 2.964,13. 

Entretanto, este valor já está com um projeto de lei em andamento para ser aumentado. Aqui no blog a gente fala mais sobre isso. 

Por fim, a legislação prevê uma carga horária de, no máximo, 60 horas semanais. Isso inclui 24 horas de plantão e descanso obrigatório de 6 horas após plantão noturno de 12 horas. E, ao menos, um dia de folga semanal. Além disso, as férias são de trinta dias consecutivos de repouso por ano de atividade.

O que é uma especialização

Os cursos de especialização em medicina ou pós graduação são classificados como especializações lato sensu. Ou seja, visam o aperfeiçoamento e atualização do profissional. Diferentemente das especializações stricto sensu  (programas de mestrado e doutorado). Este tipo de título é muito exigido para quem quer seguir carreira acadêmica.

As aulas são normalmente aos finais de semana. Porém, podem ocorrer à noite, feriados ou até mesmo online. Logo, elas têm uma carga horária inferior aos programas de residência em geral.

No entanto, galera, o médico não pode se declarar automaticamente especialista. Para obtenção do Título de Especialista  é necessário prestar a Prova de Título. Além disso, em alguns casos, além de prestar a prova você deverá comprovar o dobro do tempo da residência em tempo de serviço.

Por exemplo, você termina uma pós-graduação em Dermatologia. Após, você pode abrir sua clínica. Porém lembre-se que você não pode se intitular especialista até não prestar a prova de título.

E não esqueça: apenas os programas de residência médica oferecem bolsas. 

Escolhendo a melhor opção

Essa decisão varia muito de pessoa para pessoa. Para decidir qual o melhor caminho pra você, repense alguns pontos.

1. Local onde quer trabalhar.

2.Disponibilidade financeira e de tempo para se dedicar quase que exclusivamente para a residência.

3.Dedicação para ingressar em um programa de residência médica em meio à concorrência cada vez mais alta.

4.Querer ser um bom médico e ter mais experiência prática e mais confiança pra exercer a profissão.

5. Querer apenas ter um complemento na formação.

Mas, saiba que:

Os programas de residência médica, em geral, possuem uma carga horária muito maior que os cursos de especialização. Logo, a demanda de trabalho, aprendizado e pacientes atendidos será muito maior também.

Assim,  provavelmente você se sentirá mais apto e confiante para exercer a especialidade pela qual optou. Por isso, o caminho da residência médica, embora seja mais longo e cansativo, é o melhor. Principalmente para quem busca ter mais experiência prática na sua área de atuação.

Já nos programas de especialização você terá menos contato com a prática em comparação com a residência. Embora esses cursos ofereçam aulas práticas aos seus alunos também.

No entanto, o médico terá mais flexibilidade de horários para adequar sua rotina. Além disso, na pós-graduação você poderá se atualizar e ficar por dentro das mudanças em temas referentes à área. Terá oportunidades de networking com professores e profissionais de outros locais. E claro, também aperfeiçoará seus conhecimentos.

Posso optar por fazer tanto residência como pós-graduação?

Sim. Ambas opções se complementam e podem ser feitas simultaneamente. Você também você pode se formar na residência e fazer uma especialização depois.

Até a próxima, pessoal! 

Marília Damo.

residência médica

Isso fez sentido pra você? Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Digite o email em que você quer receber o Checklist: