Aposentadoria na medicina: tome cuidado!

Aposentadoria na medicina: tome cuidado!

Desde a formatura, é importante já pensar na sua aposentadoria na medicina. Pode parecer um pouco precoce, né? Mas hoje vou te explicar um pouquinho a importância disso.

É comum vermos médicos vivendo no luxo, só percebendo o erro financeiro lá na frente. Por isso, quem é Além da Medicina, se prepara desde o início, com foco no longo prazo e com projetos grandes.

E pra você que ainda tá em dúvida, dá uma olhada nesse vídeo. Nosso mestre das finanças, Maikel, dá uns exemplos bem bacanas. Neles, você pode perceber o risco de não pensar direitinho na sua aposentadoria na medicina.

Então fica ligado nesse texto e evita os erros que vou falar aqui!

A importância dos juros compostos para a sua aposentadoria na medicina

Já falei bastante dos juros compostos por aqui, você lembra? Pra quem não lembra ou é novo aqui, os juros compostos, basicamente, são rendimentos em cima de rendimentos. Ou seja, se você tiver rendimento de 10% em cima de 100 reais, isso dá 110, certo? E se render mais 10%?

Não!!!! Não dá 120 reais. Agora os 10% vão incidir sobre 110%. Por isso, o seu rendimento novo será de 11 reais e o montante final de 121. Você deve estar pensando “pô, mas só um real? Nem faz tanta diferença”. Pois é, mas agora aumenta o valor e considera isso ao longo de um tempão e se liga na diferença que faz!

Bom, não vou ficar falando as fórmulas de novo. Mas já deu pra perceber que os aportes constantes e o tempo são grandes aliados, né? Pode ter certeza, quanto antes você começar, melhor será pra sua aposentadoria na medicina. Esqueça fórmulas milagrosas que inventam por aí e foquem nos juros compostos.

Não é tão simples assim obter taxas de rendimento sempre altas rumo à aposentadoria na medicina

Lembra do que acabei de falar ali em cima? O tempo e os aportes são essenciais! As taxas fazem parte dos juros compostos também, isso é verdade. Contudo, você não tem controle sobre elas nos seus investimentos.

Seja na renda fixa ou na variável, as taxas oscilam. Além disso, se você considerar o longo prazo, você não tem como prever essas alterações lá na frente.

Por isso, quando estiver planejando a sua aposentadoria na medicina, faça projeções realistas. Planeje seus investimentos com parcimônia e sempre fique desconfiado daquelas promessas de rendimentos exorbitantes. Podem até ser verdade, mas vale dar aquela conferida criteriosa.

Pra aprender mais sobre esse mundo dos investimentos, checa o Finanças Dominadas, que você vai ficar por dentro desse universo e vamos em direção à liberdade financeira!

Banner para o Finanças Dominadas

Não se esqueça dos impostos que incidem sobre os rendimentos

Você trabalhou anos e anos. Finalmente chegou a sua aposentadoria na medicina. Mas você foi ver e tinha menos dinheiro que havia calculado. Pois é, talvez o leão tenha comido uma parte. Se informe sobre eles desde já, pra já saber sobre enquanto investe com sua renda de estudante.

É comum as pessoas esquecerem dos impostos nas projeções. No entanto, você precisa pagar eles. Além disso, as leis e os impostos podem variar com o tempo, nada garante que continuem da mesma forma que hoje. Por isso, lembre sempre que uma parte dos ganhos vai ser dedicada pros impostos. Esse conhecimento é parte importante da inteligência financeira.

Mas não adianta ficar triste por estar gastando aquele dinheiro tão suado pra sua aposentadoria na medicina. Muito pelo contrário! Todos nós precisamos pagar impostos. Então, considerando a mesma taxa, quanto mais você pagar, significa que está ganhando mais. Logo, no fundo, pagar impostos altos é um bom indicativo de saúde financeira!

Foca na rentabilidade real, considerando inflação até a sua aposentadoria na medicina

Além dos impostos, também existe a inflação. Mas você sabe o que significa isso? De uma forma bem simplificada, a inflação diminui o seu poder de compra. Ou seja, a mesma quantidade de dinheiro não compra mais os exatos mesmos produtos.

Com isso, se você planejar a sua aposentadoria na medicina com uma quantia X, não esqueça que no futuro essa quantia não representará o mesmo em relação ao presente. Se você já está no internato, talvez tenha percebido a diferença do valor em relação a quando era calouro.

E de que adianta você atingir a sua meta financeira se ela não realiza seus sonhos? Por isso, considere sempre a inflação, mesmo que seja impossível prever o quanto ela incidirá nesse longo tempo.

Não se baseie nas exceções

“Ah, mas Fulano investiu nisso e ficou rico”. “Nossa, Beltrano ganhou na mega da virada e largou o trabalho pra viver de renda”.

Exceções existem, claro. Mas como o próprio nome indica, são exceções. Por isso, você não deve usá-las como base comparativa. Seja realista e mantenha os pés no chão. Essa é a melhor forma de você construir uma aposentadoria na medicina sólida.

Isso não quer dizer que você não deve ter esperanças e sonhar alto, tá? Apenas quer dizer pra você criar planos e metas que não se baseiam em casos extraordinários.

Bom, pessoal. Por hoje era isso que eu queria conversar com vocês. Espero que tenha clareado um pouquinho a busca pela aposentadoria na medicina de vocês. Se precisarem de uma ajudinha extra, já sabem né? Só chamar lá no nosso Insta!

Grande abraço,

Eric Slawka

 

Isso fez sentido pra você? Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Digite o email em que você quer receber o Checklist: